Curiosidades sobre a História da Matemática



Cronologia da História da Matemática

2138 a.C. - Os chineses Sol Lusse Yong e Rêve Lex Yong inventam o Tangram

2000 a.C. - Os primeiros sistemas de numeração de base 60 surgem nas civilizações Suméria e Babilônica

1700 a.C. - Foram descobertas referências a certas equações do 2º grau para resolver problemas numéricos.

624-546 a.C. - Vida do "primeiro matemático", Thales de Mileto cujo lema era "a água é o princípio de todas as coisas". Entre outros, demonstrou que “um ângulo inscrito numa semicircunferência é reto”, "uma circunferência é bissectada pelo seu diâmetro” e o já famoso Teoremas de Thales, "se dois triângulos são tais que dois ângulos e o lado por eles compreendido de um deles são geometricamente iguais respectivamente a dois ângulos; e ao lado por eles compreendido no outro, então os triângulos são geometricamente iguais".

Séc. VI a.C. - Vida e obra do "pai da Matemática", Pitágoras de Samos, que em Crotona fundou a escola pitagórica. Foi Pitágoras quem primeiro demonstrou o teorema "em todo o triângulo retângulo o quadrado construído sobre a hipotenusa é equivalente à reunião dos quadrados construídos sobre os catetos", teorema esse que os egípcios e hindus já usavam.

Séc. V a.C. - Hipócrates de Quios foi o primeiro matemático a usar letras nas figuras geométricas.

480 a.C. - Paradoxos de Zenão de Eléia: de Aquiles e da tartaruga, da dicotomia, da flecha e de estádio (só esclarecidos 24 séculos mais tarde por Cauchy).

450 a.C. - Demócrito desenvolveu a sua teoria atômica sobre o universo no qual incluiu o conceito, pouco usado, de infinito.

426-348 a.C. - Platão, discípulo de Sócrates, formulou a filosofia das formas ideais, que influencia a atual filosofia platonista da Matemática.

348-322 a.C. - Vida e obra de Aristóteles, autor do Organon (trabalho fundamental para a lógica dedutiva tradicional).

Séc. IV a.C. - Euclides de Alexandria estabelece os fundamentos da geometria clássica (na altura método euclidiano, hoje método axiomático), válidos até hoje, com os seus 13 livros, Os Elementos, talvez o conjunto de livros mais editado (além da Bíblia) em diversas línguas.

310-230 a.C. - Aristarco de Samos, astrônomo e matemático grego, é o primeiro homem a afirmar que a Terra gira em torno do Sol, ao mesmo tempo em que gira em torno de si mesma.

287-212 a.C. - Arquimedes de Siracusa, considerado o maior matemático grego (além de um grande físico), domina o panorama dos números ao prolongar a numeração grega até atingir números muito grandes, o que põe em prática calculando o número de grãos de areia que existem no universo, e afirmou que o número PI estaria entre 3,14084 e 3,14285. Além disso, descobriu métodos gerais para determinar áreas de figuras planas curvilíneas e volumes de sólidos limitados por superfícies curvas, inventou um sistema de numeração permitindo escrever ou enumerar números tão grandes quanto se quisesse, foi o percussor do cálculo diferencial, etc.

242-170 a.C. - "O grande geômetra", foi o epíteto de Apolônio de Perga atribuído pelos seus contemporâneos. A sua grande obra (8 livros): ‘As cônicas’. Além disso, escreveu ‘Sobre dividir em uma razão’, ‘Sobre cortar uma área’, ‘Sobre tangências e planos’. Ficou famoso o Problema de Apolônio ‘Sobre lugares (geométricos)(ou Problema dos Contactos): ‘Dados 3 círculos quaisquer, traçar um quarto de círculo que seja tangente aos 3 círculos dados’.

230 a.C. - Medindo com o goniómetro as amplitudes dos ângulos formados pelos raios solares com a vertical, no mesmo instante, em Siena e em Alexandria, Erastóstenes de Cirene (276-197 a.C.) mediu pela 1ª vez de maneira rigorosa o comprimento da circunferência terrestre.

Séc. I - Documentos mostram que os chineses já sabiam resolver equações e sistemas de equações utilizando o ábaco.

Séc. III - Obra Aritmética (em 6 volumes) pelo 'pai da álgebra', Diofanto de Alexandria (250?) obra essa que fala das soluções de equações algébricas e da teoria dos números.

Séc. IV/IX - Os Hindus introduzem o zero (a quem chamam Sunya, isto é, 'vazio') e a numeração decimal no seu sistema de numeração. Constitui a base do conceito atual de número e, por conseguinte, da álgebra e de todas as matemáticas modernas.

628 - O matemático indiano Brahmagupta (598-665) escreve, em verso, a obra Braham-sphutasdhânta, tratado sobre o sistema astronômico, mas com dois capítulos dedicados à Matemática. A sua grande contribuição geométrica foi à generalização da fórmula de Heron de Alexandria (séc. I/II a.C.).

Séc. X/XI - Estes dois séculos são dominados pelos matemáticos muçulmanos. Destacam-se o algebrista Abu Kamil e o matemático Al Uqlidisi, que se dedicou ao estudo das frações decimais.

Séc. XII - O matemático indiano Bhaskara (1114-1185) estabelece a fórmula de nCp. Foi este matemático quem falou, pela primeira vez, do infinito como sendo o inverso do zero.

1202 - O matemático italiano Leonardo de Pisa (1180-1250), conhecido como Fibonacci (o coelheiro), estabelece as bases da álgebra ocidental, ao fundir os conhecimentos sobre matemáticas muçulmanas e indianas no seu Líber Abaci (livro do ábaco), mas que afinal tratou-se de um livro essencialmente sobre métodos algébricos indo-árabe.

1276 - Torna-se Papa João XXI o matemático (além de médico e diplomata) português Pedro Hispano (1216-1277), percussor da moderna lógica matemática no seu compêndio Summulae Logicales, livro escolar obrigatório de todos os centros europeus durante mais de 3 séculos (a 28 de Março de 2000, o sarcófago que alberga os seus restos mortais encontrou uma sepultura condigna com a inauguração do mausoléu, na catedral de Viterbo, em Itália).

Séc. XVI - Vida e obra de Nicolau Copérnico (1473-1543) que propôs o sistema heliocêntrico do mundo planetário no tratado De Revolutionibus Orbium Coelestium, célebre no mundo da astronomia e com 3 capítulos dedicados à trigonometria.

1534 - Niccolo Fontana (Tartaglia, 1499-1557) descobre uma regra para determinar as soluções de uma equação cúbica do gênero x^3+px=q (divulgada por Cardano (1501-1576)). Além disso, Tartaglia escreveu o triângulo numérico de Tartaglia (também designado de Pascal).

1572 - Obra L’Álgebra escrita por Rafaël Bombelli (1526? -1573?) em que pela primeira vez aparecem os números complexos na resolução da equação x^3+px=q (ou seja, foi o estudo das equações do 3º grau, e não o das equações do 2º grau, que ‘obrigou’ a introduzir os números imaginários).(Primeiro processo arquivado pelo procurador Cunha Rodrigues)

1569 - Publicações do Livro de Algebra en Arithmetica y Geometria de Pedro Nunes (1502-1578), a sua obra mais metódica e rigorosa.

1582 - O holandês Simon Stevin escreve a primeira obra europeia dedicada à teoria geral das frações decimais. Nela dá o passo definitivo para a atual notação dos decimais. Escreve, por exemplo, 679(0)5(1)6(2), onde hoje colocaríamos 679,56. Dez anos depois, o suiço Jost Bürgi simplifica esta notação e substitui-a por outra mais próxima da atual: 679° 56.

1592 - O italiano Magini troca o símbolo ° por um ponto (679.56) e inventa o sistema de notação de decimais que hoje se aplica nos países anglo-saxônicos. Por fim, a representação com vírgula, que virá a ser utilizada nos restantes países, foi idealizada por Snellius, em 1604.

1605 - Johannes Kepler (1571-1630) descobre que a órbita de Marte é elíptica.

1614 - John Napier; (1550-1617), um escocês mais conhecido por Neper, inventa os logaritmos naturais ou neperianos.

1632 - Obra de Galileu Galilei (1564-1642), Os dois principais sistemas, em que adota o modelo do sistema heliocêntrico proposto por Copérnico. Em As duas novas ciências, mostra propriedades dos infinitamente grandes e dos infinitésimos.

1637 - Surge a geometria analítica de René Descartes (1596-1650) Foi ele o criador da representação algébrica moderna, onde as incógnitas são simbolizadas pelas últimas letras do alfabeto (x, y e z) e os dados pelas primeiras (a, b, c,...).

1650 - Pietro Mengoli (1625-1686) escreve Novae quadraturae arithmeticae, obra sobre séries infinitas.

1654 - Pierre de Fermat; (1601-1665), matemático nos tempos livres. (Deixou trabalhos importantes sobre a teoria dos números e foi fundador da geometria analítica juntamente com Descartes) e Blaise Pascal (1623-1662, matemático e físico, inventor da primeira máquina de calcular e autor de textos célebres filosófico-religiosos) iniciam o estudo do que viria a ser o cálculo de probabilidades: com a troca entre os dois de 8 cartas com as reflexões sobre jogos de azar.

1655 - Publicação do livro Aritmética Infinitorum do matemático inglês John Wallis (1616-1703), primeiro a usar o símbolo de infinito ( ∞).

1665 - Surge um manuscrito de Isaac Newton (1642-1727), grande matemático e físico inglês, enunciando a fórmula do desenvolvimento do binômio de expoente qualquer e lançando os primeiros fundamentos do seu método dos fluentes e das fluxões. Em 1689, o mundo conhece a sua grande obra Philosophiae naturalis Principia Mathematica onde é anunciada a "Lei da atração universal" (e se definem os princípios de mecânica racional que haverão de reger toda a Física dos séculos XVIII e XIX, até ao advento da Relatividade).

1684 -  Wilfred Leibniz (1646-1716) consagra-se como o co-criador (juntamente com Newton) do cálculo diferencial e integral (através da sua obra Nova methodus pro maximis et minimis).

1690 - Sai o Traité d'Algébre, obra que inclui o Teorema de Rolle, por Michel Rolle (1652-1719).

1713 - Publicação da obra Ars conjectandi (obra extensa sobre a teoria das probabilidades) de Jacques Bernoulli (1654-1705).

1730 - Abraham De Moivre (1667-1754) apresenta a obra Miscellanea Analytica dedicado ao estudo da trigonometria associado aos números complexos e às fórmulas de Moivre.

1736 - Vida e obra de Lagrange, percussor da utilização sistemática da derivada e do seu sinal no estudo de uma função e na construção do respectivo gráfico.

1737 - Lambert demonstra que PI é um número irracional.

1739 - O símbolo "e" é usado (para designar o número de Neper) pela primeira vez por um dos mais férteis escritores matemáticos de sempre, o suíço Leonhard Euller (1707-1783). Este que desenvolveu diversos temas: Análise e Cálculo Diferencial, Cálculo Integral, Cálculo das Variações, Movimento dos Planetas e da Lua (além de Geometria, Topologia, Mecânica, Física, Astronomia e Ciências Naturais).

1754 - Torna-se secretário perpétuo da "Academia das Ciências" o mais influente cientista francês, Jean Le R. D'Alembert (1717-1783).

1764 - Publicado o Teorema de Bayes devido a Thomas Bayes (1702-1761) matemático e teólogo inglês.

1769 - Nasce o matemático amador autor do Teorema de Napoleão, Napoleão Bonaparte.

1777 - O matemático e naturalista francês Georges Leclerc (conde de Buffon, 1707-1788) acrescentou à sua obra de 36 volumes, História Natural, um suplemento sobre probabilidades onde resolve o curioso "problema da agulha".

1781 - Vida e obra do matemático francês S. Denis Poisson (1781-1840) que estudou a distribuição de probabilidade que tem o seu nome.

1782 - Começa a ser impresso o livro Principios Mathematicos de José Anastácio da Cunha (1744-1787).

1804 - Dissertação publicada debaixo do título Sopra la determinazione delle radice nelle equazioni numeriche di qualunque, grado por Paolo Ruffini (1765-1822).

1806 - O suíço Jean-Robert Argand (1768-1822) cria a representação geométrica dos números complexos (embora isso já tivesse sido feito pelo esquecido topógrafo norueguês Caspar Wessel, 1745-1818).

1807 - Jean Joseph Fourier (1768-1830) estuda as séries trigonométricas com o seu nome, que permitirão uma grande evolução na física posterior.

1809 - É publicada o primeiro livro sobre geometria diferencial, Application d'analyse à la géometrie, obra do francês Gaspar Monge (1746-1818), pai da geometria descritiva.

1812 - Pierre Simon de Laplace (1749-1827), matemático membro da Academia de Ciências de Paris (conhecido como o Newton francês), publica a obra Teoria Analítica das Probabilidades (já havia publicado anteriormente, o Tratado de Mecânica Celeste).

1814 - Augustin-Louis Cauchy (1789-1857) consegue finalmente edificar a análise matemática sobre uma base racional tratando sistematicamente os infinitésimos como "variáveis tendentes para zero" e dando uma definição lógica e rigorosa do conceito de "Limite".

1822 - Obra Traité des Propriétés Projectives do francês Jean-Victor Poncelet (1788-1867).

1824 - Niels Henrik Abel (1802-1829) publica, num artigo, a prova de que se o grau de uma equação é maior que quatro; e não existe uma fórmula geral em função de seus coeficientes para achar suas raízes (Teorema de Abel-Ruffini).

1829 - O prussiano Carl G. J. Jacobi (1804-1851) usa pela primeira vez o termo "jacobiano" para designar um determinante especial análogo para funções de várias variáveis, do quociente diferencial de uma função de uma variável.

1829 - Nascem às geometrias não-euclidianas, através dos estudos de Nicolai Lobatchewski (1793-1856), János Bolyai (1802-1860) e Georg F.B. Riemann (1826-1866).

1830 - O francês Evariste Galois (1811-1832) cria a teoria de grupos, a base da matemática moderna.

1830 - Demonstração do Teorema de Bolyai-Gerwien, de Farkas Bolyai e P. Gerwien.

1834 - Na obra Teoria das Funções, Bernhard Bolzano (1781-1848) publica um lema que estabelece a existência de um ínfimo limite superior para um conjunto fechado de números reais (mais tarde conhecido como Teorema de Bolzano-Weierstrass).

1844 - Obra Teoria da Extensão de Hermann Grassmann (1809-1877), matemático alemão ligado ao desenvolvimento do cálculo vetorial. Na sua Teoria das Correntes e Marés, Grassmann definiu produto escalar de 2 vetores (a quem deu o nome de produto linear).

1854 - Vida e obra de um matemático produtivo: Jules Henri Poincaré (mais de 500 obras sobre diversos campos da Matemática e Física).

1858 - O advogado inglês Arthur Cayley (1821-1895) inventa o cálculo matricial.

1866 - Obra Logic of change de John Venn (1834-1923) (diagramas de Venn)

1867 -O descendente de uma família judia originária de Portugal, George Cantor (1845-1918), defende, na Universidade de Berlim, a tese de doutoramento consagrada às equações indeterminadas do 2º grau-

1872 - Karl Weierstrass (1815-1897) dá o 1º exemplo de uma função contínua não derivável em ponto algum do seu domínio.

1879 -  Primeira definição explícita de corpo numérico como sendo uma coleção de números que formam um grupo abeliano (comutativo) em relação à adição e multiplicação, no qual a multiplicação é distributiva em relação à adição por parte de Julius W. Richar Dedekind (1831-1916).

1898 - Nasce Maurits Cornelis Escher (1898-1972).

1899 - David Hilbert (1862-1943) torna-se o principal representante de uma "escola axiomática" ao publicar Fundamentos da Geometria.

1902 - Apresentação da tese de doutoramento (revolucionária nas suas concepções) Intégrale, longueur, aire por Henri Lebesgue (1875-1941).

1904 - Primeira referência à curva de Koch pelo matemático sueco Helge Von Koch (1870-1924).

1905 - Publicada a Teoria da relatividade restrita, da autoria de Albert Einstein (1879-1955).

1930 - O matemático russo Andrei Kolmogorov (1903-1987) constrói um sistema de axiomas para o estudo das probabilidades com base na teoria dos conjuntos e nas propriedades das freqüências relativas.

1939 - Surge o primeiro volume de uma grande obra chamada Elementos de Matemática que ainda está em pleno desenvolvimento, tendo sido editado o seu trigésimo primeiro volume em 1965 o qual ainda não está completo na sua parte I, "As Estruturas Fundamentais da Análise" com os subtítulos: Teoria dos Conjuntos, Álgebra, Topologia Geral, Funções de Variável Real, Espaços Vetoriais Topológicos e Integração. Nas suas páginas há o nome do autor - Nicolas Bourbaki - um francês inexistente com nome grego. Bourbaki designa um grupo de matemáticos, quase todos franceses, que formam uma espécie de sociedade secreta, da qual André Weil (1906-1998) e Jean Dieudonné (1906-1992) são dois dos mais importantes líderes.

1941 - É publicada nos números 5, 6 e 7 da "Gazeta de Matemática" a obra A Lógica Matemática e o ensino médio de José Sebastião e Silva (1914-1972).

1942 - Publicado o livro de Bento de Jesus Caraça (1901-1948), Conceitos Fundamentais de Matemática.

1948 - Curt Herzstark, da Áustria, inventa a primeira calculadora mecânica portátil, um modelo a que chamou "Curta".

1949 - O computador ENIAC calcula 2037 casas decimais do PI.

1975 - A Sharp e a Hewlett Packard lançam as primeiras calculadoras programáveis de bolso, percussoras dos modelos atuais.

1976 - Paul Emil Appel (1855-1930) e W. Haken demonstraram, com a ajuda do computador, o Teorema das 4 cores (outrora conjectura, formulada em 1852).

1996 - Usando um supercomputador da série Cray T90 calculou, no Silicon Graphics’s Cray Research, o maior número primo conhecido até àquela data: tem 378.632 algarismos e é igual a 21.257.787-1.

1997 - O último Teorema de Fermat é completamente demonstrado por Andrew J. Wiles (1953-)

2002 - Após 400 horas e um supercomputador, dez investigadores do Centro de Tecnologia da Informação da Universidade de Tóquio (coordenada por Yasuma Kanada) estabeleceram o valor de PI com 1.241 bilhões de algarismos.

2004 - Um matemático amador da Califórnia, Josh Findley, usou um software para PC distribuído gratuitamente pela Great Internet Mersenne Prime Search para descobrir o maior número primo: 224.036.583-1 (ficou 38% aquém do necessário para ganhar os 100 mil dólares que a Electronic Frontier Foundation oferece a quem conseguir um primo de dez milhões de dígitos).

retirado daqui

1 comentário: